terça-feira, 31 de agosto de 2010

Albumtacos: Capas de discos clássicos recebem "tacos" na arte

"UNKNOWN PLEASURES", Joy Division. Arte/desenho original vira "taco". História da arte da capa AQUI
Essa e outras capas em: ALBUMTACOS: http://albumtacos.tumblr.com/

Cinefantasy: Festival de cinema fantástico exibe 154 filmes por até R$ 1

Ciclo tem 37 longas e 117 curtas. Diretor José Mojica Marins, o Zé do Caixão, será um dos homenageados
Não é incomum ver filmes de Hungria, Grécia, Dinamarca e Nova Zelândia em festivais de cinema, mas, de hoje a 12 de setembro, o Cinefantasy reúne 154 produções desses e de outros países, porém especificamente relacionadas ao cinema fantástico ( terror e ficção científica ).
Na quinta edição, o ciclo toma três salas da cidade ( Centro Cultural São Paulo, Cine Olido e Biblioteca Viriato Correa ), com entrada franca ou ingresso a R$ 1.
A programação inclui homenagens ao diretor brasileiro José Mojica Marins, o Zé do Caixão, e ao colombiano Jairo Pinilla.
São 117 curtas e 37 longas divididos nas mostras Competitiva de Longas, Competitiva de Curtas, Paralela e Saudosa Sessão da Tarde. Nessa última, ganham exibição As Sete Faces do Dr. Lao, de 1964, com Barbara Eden ( a Jeannie do seriado Jeannie é um Gênio ), e o cult dos anos 1980 Os Goonies.
Algumas produções têm atores conhecidos no elenco. José Wilker e Thalma de Freitas estrelam o curta Jardim Beleléu. Joaquim de Almeida (Xangô de Baker Street) está no longa ítalo-belga Christopher Roth, e Ving Rhames (Missão: Impossível) encabeça o elenco do americano Evil Angel.
Entre outros destaques estão o filme grego Evil in Time of Heroes, do diretor Yorgos Noussias, que foi exibido em festivais no Canadá, na Bélgica e na Alemanha; o canadense Dead Hooker In a Trunk, dirigido pelas gêmeas Jen e Silvia Soska; e o anglo-romeno Strigoi, de Faye Jackson, prêmios de melhor filme independente no Toronto After Dark e melhor diretor no Fantastic Planet Sydney. O 5º Cinefantasy promove ainda o lançamento do nacional Porto dos Mortos.
Oficinas
Paralelamente às sessões de cinema, o evento tem oficinas, debates e palestras. Um dos assuntos em discussão é o cyberpunk japonês, estilo influenciado pelos mangás.
Fonte: DESTAK

Nome muito adequado para uma churrascaria

O considerado proprietário deve ter dado ouvidos aos marketeiros do Zé Serra, e acabou escolhendo um nome desses para sua churrascaria. "Gatinha Meau-nhosa". Bola Preta. Ah, sim, ia esquecendo: o local existe e fica no aprazível município de São José dos Campos, em São Paulo.

Condenado à pena de morte suicida-se após ter sentença revertida

Um preso nos Estados Unidos que estava condenado à pena de morte suicidou-se na mesma semana em que seus advogados conseguiram reverter a sentença de morte para prisão perpétua.
Segundo o jornal americano San Francisco Chronicle, George Smithey, de 70 anos, enforcou-se com seus lençóis em sua cela na prisão de San Quentin, no Estado da Califórnia. Seu corpo foi encontrado no sábado. Ele estava preso há 31 anos.
O porta-voz da prisão disse que não está claro se Smithey sabia que sua pena de morte havia sido revertida.
Smithey foi condenado à morte em 1989 por matar uma mulher após invadir a sua casa, no ano anterior. Ao longo das últimas décadas, o caso foi sendo rediscutido pela Justiça americana.
Ele sofria de um retardo mental. Em 1989, o juiz do caso não aceitou a alegação de retardo mental como defesa.
No entanto, em 2002, uma decisão da Suprema Corte americana mudou a jurisprudência para este tipo de caso. Psicólogos avaliaram Smithey e constataram que ele sofreu de problemas mentais durante a maior parte da sua vida adulta.
No último dia 23, os promotores públicos anunciaram que não contestariam a decisão da Suprema Corte americana de transformar a pena de morte de Smithey em prisão perpétua. Cinco dias depois, o corpo do prisioneiro foi encontrado na sua cela.
Fonte: BBC

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Imprensa mundial engole boato sobre suposto restaurante "canibal"

Imprensa mundial cai em boato sobre restaurante canibal

A imprensa internacional acreditou na existência de um restaurante que serviria carne humana, mas o boato foi negado pela Polícia Federal em Rondônia. Segundo informações do The Guardian, Der Spiegel, Folha.com, agência EFE entre outros que noticiaram o caso, o restaurante, com matriz em Rondônia, abriria uma filial na Alemanha. Porém, a polícia informa que o local apontado como o endereço do restaurante, a 5 quilômetros de Guajará-Mirim, é na verdade uma agência bancária.
De acordo com o delegado Julio Mitsho Jujiki, o site do restaurante é hospedado na Inglaterra, o que torna o caso mais suspeito. "Estamos investigando para saber de onde partiu o boato, mas certamente se trata de rumores, brincadeira de internet", disse o delegado.
Segundo noticiou a imprensa, o restaurante Flimé teria culinária inspirada no hábito canibal dos índios da etnia Wari. Além disso, as refeições seriam preparadas com carne humana doada por pessoas cadastradas no site do restaurante.
Até mesmo uma entrevista, para dar mais veracidade ao boato, circula no YouTube. No vídeo uma repórter com sotaque brasileiro entrevista o suposto dono do Flimé, o português Eduardo Amado.
Na tarde de ontem, o prefeito de Guajará-Mirim, Atalibio José Pegorini, divulgou nota oficial em que diz desconhecer esse tipo de estabelecimento, "que fira os bons costumes e as legislações municipal, estadual e federal". De acordo com o prefeito, uma comissão investigará o caso e o município cobrará judicialmente os danos causados à imagem da cidade. "Já acionamos a Polícia Federal e a Interpol", disse o chefe de gabinete da prefeitura da cidade, Décio Keher Marques.

FONTE: COMUNIQUE-SE / Com informações de O Estado de S. Paulo.


quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Dica televisiva: A TV Que se Faz no Mundo, da TV Brasil

Não tenho o costume a assistir a programação do canal público TV Brasil, mas ontem, zapeando de madrugada topei com este programa ( uma série, na verdade ), que julguei bastante interessante. Falava sobre a televisão do pais chamado Tartaristão ( bem obscuro prum, reconheço, alienado como eu ). Exibe-se a questão das línguas faladas no país ( tártaro e russo ) e o convívio entre as crenças cristã ortodoxa e muçulmana, com programação feita por e para estes públicos. Agora pela manhã fui buscar mais informações no canal da emissora estatal. Essas informações, reproduzo abaixo. Aproveitem a dica, caso queiram conhecer mais de outras culturas e nações, além do óbvio:
Tartaristão
Este país um tanto quanto desconhecido, fica nos confins da Europa. Trata-se de uma república autônoma no seio da federação da Rússia. Com uma população dividida entre cristãos e muçulmanos, a televisão segue com empenho a filosofia pacifista adotada no país. Zapeando a programação, pode-se encontrar uma TV com nível rico e composta por cinco canais que são complementados pelos canais moscovitas.
Ali, a voz do Senhor é dividida em duas partes: uma ortodoxa e outra muçulmana. Exemplo disso é o programa de moda do canal Efir que, toda semana, ensina suas telespectadoras como serem elegantes e muçulmanas, num esforço para conciliar modernidade e tradição. Outro do mesmo nível é o Talk show familiar do canal STS, em que um casal de apresentadores – marido e mulher, também na vida real – tenta abordar, a cada semana, temas que constrangem, mas não chocam.
Há ainda a tele-realidade à moda tártara. Um dos programas é Casamento, que acompanha um casal que se prepara para casar e ainda faz publicidade das lojas visitadas pelos pombinhos. Mas a missão essencial da TV é também preservar e fazer renascer a língua em via de extinção. No novo canal Novyi Vek, metade dos programas é em língua tártara. Isso faz com que os camponeses sejam cada vez mais procurados para a apresentação de programas, pois falta gente que domina a língua nas grandes cidades.
Por outro lado, as novelas locais, como Amor sob encomenda e Encontre-me, são gravadas em russo e fazem o maior sucesso no horário nobre. E para atrair os jovens a voltarem a usar a língua ancestral, tem o Karaokê. Para participar do programa, é preciso decorar as letras de sucessos no idioma antigo.
O programa
A estreia da série A TV Que se Faz no Mundo. Trata-se de uma coletânea com mais de 50 episódios que mostra como são produzidos conteúdos de televisão em diferentes partes do mundo. Cada capítulo exibe a cultura, o povo e a maneira como a TV alcança seu telespectador. O Chipre, uma ilha que é grega ao Sul e turca ao Norte, possui duas TVs distintas. Em Los Angeles, Estados Unidos, o canal UNIVISION destina parte de sua programação aos imigrantes mexicanos.
Ser jornalista na Colômbia é ter uma profissão de alto risco. O episódio dedicado à TV que se faz em território colombiano exibe a trajetória do único programa no país, apresentado por Hollman Morris, que fala sobre governo, narcotraficantes , guerrilha , paramilitares e a miséria social. No Chile, o programa de maior sucesso é o Sabato Gigante, apresentado por Don Francisco. O talk-show transmite esporte, política, música e variedades. A TV chilena exibe as diversas mutações políticas que o país vivencia.
http://www.tvbrasil.org.br/estreias/tv-q-se-faz-no-mundo.asp#equipe

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

"Protesto de humoristas erra o alvo e se mostra comprometido com a manipulação e a oposição golpista", Por Hildegard Angel ( não com essas palavras )

Uma passeata, para ser eficiente, tem que ser legítima
EM BOA hora, os humoristas saíram em passeata na Praia de Copacabana para protestar contra a impossibilidade de se fazer piadas políticas em época de eleição. A política, como sabemos, é o filé mignon do humor de qualidade…
MAS ESSE protesto oportuno se descaracteriza e fica comprometido quando dá a entender que a censura se deve ao governo. Não é verdade…
A LEI das Eleições, 9.504, data de 1997 e, na minirreforma, ganhou penduricalhos que a “turbinaram”, com substitutivos e emendas no que diz respeito ao humor, cujos autores têm nome: são os deputados, do PCdoB, Flavio Dino, candidato a governador do Maranhão, e Manuela D’Ávila…
PARA ESSA minirreforma ser aprovada no Plenário da Câmara, os deputados votaram. O TSE apenas cumpre o que está escrito…
ENTÃO, NÃO É Lula, não é Dilma, não é o ministro Lewandowski nem é o Franklin Martins (conforme menção leviana de um dos humoristas desfilantes). São os nossos congressistas!… E ISSO os humoristas da passeata não disseram, não dizem, muito pelo contrário, querem deixar no ar a ideia de que o governo brasileiro cerceia a atividade do humor…
ESSA ATITUDE dúbia, manipuladora, só tira a legitimidade de uma causa que é boa, reduzindo-a a mero instrumento de campanha da oposição…
SE NO Brasil de hoje houvesse censura ao humor, nós não teríamos visto, como vimos, no CQC da última segunda-feira, um humorista dizer que o Eike Batista “faturou” a dona Marisa Lula da Silva, nem o humorista ao lado acrescentar que “dona Marisa vai fazer uma coleira com o nome Eike escrito”…
ELES SE referiam à atitude descontraída, perfeitamente natural, de ambos, durante um leilão beneficente que o programa acabara de exibir…
FOSSE UMA ditadura com censura, como a que já tivemos, na mesma hora os estúdios da Band seriam invadidos por um batalhão militar, Marcelo Tas e seus humoristas seriam presos, colocados no pau de arara, teriam a pele esfolada, a unha arrancada, o olho furado e, se dessem sorte, seriam devolvidos depois pra casa com uma coleira de pregos no pescoço…
MAS O mais provável é que virassem “comida pra peixe”, como se fazia na época. E eu não estou fantasiando. Vi e vivi este filme nos anos 70 no Brasil…
POR ISSO, senhores humoristas, façam seus protestos, sim, mas com legitimidade, pra não serem rotulados de humoristas “festivos”, como se usava dizer naquela época negra…
OUTRA COISA que está muito na moda dizer, na linha dessa “campanha do medo”, é que há censura em nossa imprensa…
NUNCA ANTES neste país se espinafrou tanto (pra não usar outra palavra) um presidente, sua família, seus ministros e aliados como nesta era Lula. E com total liberdade…
JAMAIS OUVI, por exemplo, em época anterior, num programa de TV, um comentário tão constrangedor como esse do CQC em relação a uma primeira-dama. E não me venham aqui criticá-la, porque ela se dá ao respeito, sim!…
NOS ANOS FHC, jamais a imprensa tocou no assunto do filho criança do presidente com uma jornalista, morando ambos num conveniente endereço bem longe, em Barcelona, na Espanha…
ESSE SILÊNCIO da imprensa não era apenas uma delicadeza com a primeira-dama. Era também o receio de possíveis retaliações comerciais, judiciais, Lei dos Danos Morais etc e tal. Medo que, curiosamente, este atual governo não inspira a jornalista algum. Agora, me digam: onde está a tão proclamada “censura”?…

Coluna Hildegard Angel – JB – Quarta-feira, 25/08/2010

Jogadores da Coréia do Norte foram punidos pelo fracasso na Copa? Fifa diz que não.

Fifa nega que norte-coreanos tenham sido punidos após a Copa

Cena marcante da Copa: o choro emocionado do atacante Jong Tae-Se, durante execução do hino norte-coreano

A Fifa rejeitou as acusações de que jogadores e o treinador da Coreia do Norte tenham sido punidos pelo governo do país depois das três derrotas sofridas na Copa do Mundo da África do Sul.
A imprensa asiática disse que o time passou por humilhações públicas após voltar do Mundial, em que teve uma campanha de 12 gols sofridos e apenas 1 marcado. Mas a Fifa garantiu, em nota divulgada na quarta-feira, que não houve uma "caça às bruxas" por parte do recluso regime norte-coreano.
"A Associação de Futebol (norte-coreana) assegura à Fifa que o senhor. Kim Jong-hun, técnico da seleção nacional, e todos os outros membros da seleção nacional estão treinando normalmente. A associação indica também que não houve sanções ao técnico, e que os relatos a esse respeito eram infundados."
"Com toda a informação à mão, e tendo checado todas as suas fontes, a Fifa decidiu encerrar o assunto", conclui a nota.
A Coreia do Norte perdeu de 2 x 1 para o Brasil na estreia, foi goleada por Portugal por 7 x 0 e, já sem chances de classificação, sofreu um 3 x 0 contra a Costa do Marfim na primeira fase da Copa da África do Sul. Foi a primeira participação do país num Mundial desde 1966.
A rádio Ásia Livre e a imprensa sul-coreana disseram que Kim e sua equipe foram obrigados a subir a um palco no Palácio da Cultura Popular, diante de 400 funcionários públicos, estudantes e jornalistas, e teriam sido submetidos a seis horas de críticas.
A Fifa acrescentou que a eleição do presidente da federação norte-coreana, em 19 de junho, também foi considerada compatível com os estatutos da entidade, "e não foram afetadas por qualquer resultado do time na Copa do Mundo."
A entidade que comanda o futebol mundial lembrou que, na data da eleição do dirigente, a Coreia do Norte "só havia jogado uma partida, contra o Brasil, e havia demonstrado um bom nível de jogo."

Suspeito de matar empresária dizia ser reencarnação de bebê da vítima


Porto Alegre - Principal suspeito da morte da empresária Solange Alves da Silva, o pai de santo Sinval Nunes dos Santos Junior, 43 anos, dizia ser a reencarnação de um filho da vítima, segundo afirmou Karen da Silva Ferraz, que também é filha da empresária. De acordo com Karen, Solange conhecia Sinval havia 17 anos. A empresária teria sido enterrada viva em um suposto ritual de magia negra no Rio Grande do Sul.
A mulher, desaparecida desde janeiro, foi assassinada e teve o corpo colocado em uma cova coberta com concreto. A polícia investiga se ela foi enterrada vida. Seu corpo foi identificado por meio de exame de DNA. Dois dos três suspeitos de cometerem o crime foram presos.
"Minha mãe perdeu um filho quando era jovem, e sabendo disso, o pai de santo dizia que era a reencarnação da criança", afirmou. Karen disse que a família nunca confiou no pai de santo. "Suspeitávamos dele, mas nunca pensamos que ele poderia ir tão longe. Eu e o meu irmão tentamos, por muitas vezes, conversar com ela dizendo que ele tentava arrancar dinheiro, mas ela estava cega com ele e com a religião, e não dava ouvidos".
Ela disse que sua mãe sempre foi praticante de religiões afro-brasileiras, o que possibilitou a aproximação com o pai de santo. "Ele era muito próximo dela e a manipulava para conseguir dinheiro dizendo que sofria de câncer no estômago, além de usar os próprios filhos, para amolecer o coração da minha mãe com o intuito de conseguir dinheiro", disse.
Karen foi quem denunciou o desaparecimento de Solange à polícia. "Assim que soubemos do desaparecimento fizemos a ocorrência e bloqueamos as contas, mas descobrimos que ele (o pai de santo) tinha retirado R$ 27 mil da conta dela. Além disso, ele e os outros (envolvidos) já tinham gastado mais de R$ 40 mil dos cartões de crédito", afirmou.
O caso
Solange foi encontrada morta em uma área de reflorestamento de uma empresa produtora de celulose da cidade de Guaíba na região metropolitana de Porto Alegre, em fevereiro deste ano. Ela teria sido atraída ao local pelo pai de santo com alguma desculpa religiosa, afirmou o delegado Rodrigo Zucco, responsável pelas investigações.
A empresária foi encontrada usando uma "capa de bruxa". No local onde o corpo foi escondido, foram encontrados dois pequenos caixões pretos com uma cruz vermelha e uma corrente. Segundo o delegado, os objetos são usados em rituais de magia, com o objetivo de evitar que o espírito da vítima deixe o local para buscar os autores.
O sumiço da empresária foi desvendado quando os agentes investigavam outro homicídio. De acordo com Zucco, o paradeiro do corpo foi informado, em depoimento, pelos pais de um rapaz que foi morto. Ele era usuário de drogas. O jovem teria contado aos pais antes de morrer que ele o os amigos tinham enterrado uma mulher viva em uma área de reflorestamento, depois de assaltá-la. O corpo da empresária foi identificado por meio de um exame de DNA feito pelo Instituto Geral de Perícia do Estado.
FONTE: O DIA

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Males de nosso tempo: Plásticas e exagero

O preço da vaidade
Caso da brasileira que quase morreu após nove cirurgias nos seios mostra como os caminhos da vaidade podem ser arriscados

A busca sem limites pela beleza afeta milhões de pessoas no mundo. Homens, mulheres e adolescentes estão permanentemente expostos à tentação de recorrer a cirurgias invasivas para modificar o corpo e se aproximar da sonhada “perfeição”. O dilema é: como manter o bem-estar, a saúde e o equilíbrio diante dos estímulos para se deixar levar pela vaidade desenfreada? De acordo com a psicóloga e psicoterapeuta corporal Cláudia Baldo de Camargo, essas pressões pela estética ideal provocam transtornos e compulsões doentias na busca da beleza “inatingível”.
A modelo Ângela Bismarchi, de 47 anos, e a decoradora Rosângela da Silva Souza, 46, têm essa obstinação em comum: a busca incessante pelo corpo e rosto perfeitos. A primeira foi submetida a 42 cirurgias plásticas. A segunda já registra seis, mas não esconde de ninguém que superaria o número de Ângela. As duas sofreram problemas durante procedimentos cirúrgicos, mas nem por isso desistiram. Mas nenhum caso, por mais exagerado que seja, supera de outra brasileira: a modelo capixaba Sheyla Almeida Hershey, 30 anos, famosa pelas cirurgias nos seios. Foram nove plásticas para aumentá-los, apesar de ter sido alertada por médicos sobre os riscos. O sonho de entrar para o livro “Guinness” dos recordes como a dona dos maiores seios do mundo, realizado em 2009, quase virou um pesadelo.
Ela, que sofreu uma infecção gravíssima e está se recuperando nos Estados Unidos, agora se diz arrependida de “não ter dado ouvidos” aos alertas médicos.
Mas como conter o desejo de ser perfeita? Marlei Romero, 59 anos, psicóloga do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, ressalta que existe a ideia de que, se a mulher for bela, será mais aceita, admirada, amada e, portanto, mais feliz. Segundo ela, o que torna esta busca um transtorno psicológico – muitas vezes com as mulheres se submetendo a cirurgias desnecessárias – é a preocupação em mudar de fora para dentro e não o contrário.
“Temos que estar realizadas profissionalmente, afetivamente, espiritualmente. A plena realização nos proporciona a verdadeira dimensão do que precisamos ou queremos mudar. Se a mudança é necessária ou reflexo da nossa vida vazia e sem objetivos”. Segundo ela, não é nenhum pecado usar uma cirurgia plástica em algum momento da vida, mas que seja com responsabilidade e tranquilidade”, observa.
A psicóloga afirma que a insegurança é um dos principais motivos que levam as pessoas a se arriscarem tanto. “Isso ocorre quando a imagem corporal nunca está adequada na visão de quem precisa estar sempre buscando uma perfeição, mesmo comprometendo sua saúde e colocando em risco desnecessariamente sua vida”, explica.
Ela acrescenta que a busca pela beleza está diretamente ligada à autoestima, que é a bússola do coração. “O espelho pode ser o reflexo da vida. Se esta bússola estiver desorientada pode gerar doenças, compulsão, transtornos e baixa autoestima, além de insegurança, que pode estar ligada a problemas emocionais, físicos e psicossociais. Estamos dentro de uma sociedade que tem massificação da mídia de fora para dentro. Somos subprodutos dessa mídia, escravizados ditatorialmente segundo as tendências do momento”, analisa.Ângela Bismarchi, esculpida pelos bisturis, lembra como sofreu na primeira intervenção: “Na primeira cirurgia de prótese de mama tive uma infecção hospitalar por causa dos instrumentos cirúrgicos contaminados. Sofri muito, pois tive que tomar antibióticos para combater a infecção.
Mas foi um aprendizado”, lembra.
A modelo trocou as próteses de mama cinco vezes. A atual é de 500 mililitros. Além disso, fez plástica no nariz, lipoescultura, nas pálpebras, cirurgia na região genital e reconstituição do hímen.
Os procedimentos foram no queixo, preenchimento de linha de expressão e aumento de lábios.
Em 2 anos, a decorada Rosângela da Silva Souza foi submetida a uma abdominoplastia (cirurgia do abdome), quando colocou ainda prótese de silicone nos seios, botox nos lábios, fez lipoescultura e procedimento estético nas pálpebras.
A decoradora teve um problema de infecção no abdome, ficou 12 dias internada e 1 ano em tratamento. Perdeu várias oportunidades de trabalho. Entrou em depressão e ficou doente.
“Seria muito pior se não fosse o apoio irrestrito que recebi do médico que me operou.
O que ocorreu comigo foi uma fatalidade Graças a Deus recebi toda a assistência
médica e meu problema foi corrigido com outra cirurgia. Hoje, estou de bem com a vida, linda e maravilhosa”, garante.
A atriz Solange Couto foi submetida, recentemente, a uma megalipoaspiração do pescoço ao joelho. Ela garante que não se tratou de excesso, até porque é contra a busca exagerada pela beleza. “Se sentir necessidade faço outra cirurgia, sim.
Nunca fiz nenhuma cirurgia por pura vaidade, mas correções, e com segurança e responsabilidade”, enfatiza.
A, ex-mulata de Oswaldo Sargentelli, na década de 70, já foi submetida a abdominoplastia com lipo, retirou ainda gordura embaixo do queixo, nas costas e nas coxas.
Reestruturou os músculos dos seios e diminuiu a auréola dos mamilos. Evandro Hazzy, especialista em concursos de beleza defende as cirurgias.
“Se a pessoa não está contente com algo em seu visual, precisa mudar”, atesta.
FONTE: Folha Universal

Males de nosso tempo: Bananafobia

Mulher é diagnosticada com bananafobia
Só de ver uma banana, Fran Dando, de 21 anos, começa a tremer, suar e até ficar enjoada

Santas bananas flutuantes!

Já foram diagnosticados diversos tipos de medo. Algumas são mais comuns, como claustrofobia (lugares fechados), glossofobia (falar em público), aviofobia (avião) e hipsiofobia (altura), entre outras.
No entanto, foi registrado um novo tipo de caso: a bananafobia.
A britânica Fran Dando, de 21 anos, tem um medo incontrolável de bananas. Só olhar para uma e ela treme, sua excessivamente e, às vezes, até chega a vomitar.
Segundo o jornal Metro, tudo começou quando ela era criança e seu irmão colocou uma banana em sua cama sem ela ver, de brincadeira, e ela se assustou ao deitar.
O problema agora é que seu filho de dois anos, chamado Harrison, adora banana. Ela contou como resolve a situação.
- Eu tenho que usar um pano para pegá-las e colocá-la no carrinho de supermercado, e quando eu chego em casa, tenho que usar luvas de borracha para segurá-las e uma toalha de pano para descascar e dar para ele.

FONTE: PORTAL R7

Cartum: "Iraque: Um túnel no fim do túnel"


segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Padre reza para que Sarkozy sofra um infarto

O padre Arthur Hervet (foto), de uma das paróquias da cidade de Lille ( norte da França ), reconheceu neste domingo, publicamente, que reza para que o presidente do país, Nicolas Sarkozy, tenha uma crise cardíaca que lhe impeça de seguir em frente com sua "guerra" contra os ciganos.
Na foto acima, o padre mostra o diploma que lhe confere a medalha de honra (veja foto abaixo) conferida pelo governo francês e que ele devolveu em protesto contra a expulsão dos ciganos.

A notícia é destaque nos jornais de hoje, como o Le Figaro, 23-08-2010.
A reportagem é da Agência Efe, 22-08-2010. A tradução é de Moisés Sbardelotto.
"Rezo – peço-lhes perdão – para que o senhor Sarkozy tenha uma crise cardíaca", declarou hoje à imprensa o sacerdote, de 71 anos, após celebrar a habitual missa dominical.
"Não sei mais o que fazer" para frear essa "guerra", acrescentou o padre Arthur, muito conhecido na região pelo seu apoio à comunidade cigana, tendo arrecadado dinheiro para adquirir barracas, alimentos e roupas.
Desde que começou a ofensiva de Sarkozy contra esse grupo, com o desmantelamento de acampamentos ilegais por todo o país e a deportação dos evacuados, "não sei o que fazer", acescentou.
Por isso, o sacerdote também decidiu devolver ao governo uma medalha ao mérito com a qual havia sido condecorado e se dirigiu ao ministro do Interior, Brice Hortefeux, para criticar-lhe pelo fato de não conhecer a "deplorável" situação na qual vivem os ciganos que se instalam na França.

FONTE: Instituto Unisinos

Dignidade abaixo, abaixo da sola dos pés



Programa ontem da Record, acho que era o Domingo Espetacular. Matéria sobre uma cidade mineira que, se foi bem o que compreendi, 90% do PIB vem das oficinas que pirateiam marcas de tênis famosas. Reportagem enceta negociações, um sujeito promete entrega de até 1000 pares de tênis, se você quiser essa quantidade, ele garante, coisa foi nessa toada. Garante que vende que é uma beleza. Ele, o fornecedor/produtor, pelo menos, vende de montão.
Um par de falsiê custa R$45, mas você pode pechinchar, preço cai a R$35 e, se você encontrar mais barato o cara reduz o preço ainda mais. É prá fechar negócio.
O produto original custa, nas boas lojas do ramo, uns setecentos pilas. Claro, depende da marca, do modelo e linha, essas frescuras.
De repente, uma série de corre-corres, discussões, bate-bocas, algo em ação. Um equipe de advogados das marcas chega na toca do falsificador, mas o portão tá com cadeado, corrente. "Os caras tão lá dentro, a luz ligada, dá até prá ouvir a respiração", diz um. Surge um cidadão identificado como sendo o dono do imóvel. Diz que não, que o imóvel é "de um amigo", ele só tá tomando conta, e ninguém vai quebrar cadeado porra nenhuma. Que ninguém ali é polícia, "cadê o mandado?", confusão. "Opa. Olhalá o cara ali", alerta alguém. Um camarada, carregando uma puta sacolona vermelha abarrotada de alguma coisa, passa a uns 50 metros, mas é perseguido e a carga retida. Pares de tênis.
Enfim, um espetáculo deprimente e humilhante, mas não chegou ao fim. Locutor diz que "uma pesquisa" mostra que tantos porcento dos brasileiros admite comprar produtos ( não lembro se especificamente falou-se em "tênis" ou produtos em geral, como CDs ) piratas. Atrativo maior seria o preço. Imagens de transeuntes confirmam: "Ondi é qui nóis pobre podi comprá um tênis de 600, ou que custa 700 reau." Juro, foi bem assim. Mais humilhação.
Primeiro: por quê você "precisa" de um tênis que custa tão caro? O que precisa, mesmo, é ser respondida esta questão, a meu ver a principal nessa estória toda.
Um sujeito se propõe a ir preso por falsificar objetos de marca. Não entendo. Que lhe custa fabricar um objeto SEU MESMO? Você tem os equipamentos, a mão de obra, a matéria prima, tem até algum dinheiro e instalações que lhe permitiriam produzir algo com a SUA PRÓPRIA personalidade. Então porquê não faz?
Em vez de vender um "NAIK" a R$30 paus, desenvolva um "ZELÃO".Use boas matérias primas ( me recuso a escrever "matéria prima de qualidade" ), capriche no acabamento, faça algo durável e até mesmo confortável. E venda a R$50,00. Acho que o mais difícil, é conseguir encontrar o comprador, ou o revendedor. Mas esses caras que pirateiam conseguem com sucesso encontrar clientes, então não deve ser assim tão difícil. Acho eu.
O outro lado: as pessoas, o consumidor quer produtos "de marca". Essa questão é mais velha que eu. Que esperam da marca? O de sempre: prestígio, ascensão social ( adquirem símbolos que, em tese, dizem - provam - que seu proprietário "ascendeu" socialmente, mas não levam a uma ascensão, propriamente dita ), respeito, sorte no amor, amizades. Um objeto mágico que garantirá ao pajé sorte e proteção. Cansei de usar coturnos que duravam uma eternidade, nem sei direito porque abandonei este hábito. Custa pouco e o retorno é considerável.
Momento oportuno para evocarmos a "dignidade" ( ver "digno" ) mencionada no título do post. Que dignidade você pode exibir, esgueirando-se pelos becos, escondendo-se de pessoas que julga serem oficiais de justiça? Viver com medo de batidas policiais, é vida? Habituar-se a desenvolver toda uma série de códigos secretos e condutas mirabolantes afim de driblar a fiscalização, ou cair nas garras de fiscais corruptos? Ah, pelo amor de Deus!
Por sua vez, o consumidor destes objetos - neste caso, falo das famigeradas "etiquetas" falsiê - presta-se a valorizar totems mágicos que custam o olho da cara. Sabem o preço de cor destes ítens. Estão convencidos de que "a sociedade" espera que consumam sem questionar. Encaram de forma natural essa "obrigatoriedade". Tão natural que eu não saberia sequer descrever o quão natural. E obedecem. Sentem-se inferiores quando não exibem a posse dos objetos mágicos. Não medem esforços para conseguí-los, chegando a empenhar grande parte de sua renda em sua compra. Enforcam-se e depois ficarão se queixando da sorte madrasta, da condição social que não lhe permite usar objetos luxuosos e especiais. Encontram breve alívio na aquisição de réplicas baratinhas. É a marca que querem, não o uso. Os donos das marcas deveriam se sentir envaidecidos. A cabeça do consumidor já está feita, as marcas já são objetos de primeira necessidade, falta apenas a condição financeira.
Falando nos donos das marcas, zelosos de seus direitos, lembro que muitas destas empresas são alvo de investigações e boicotes mundo afora, por empregarem trabalho infantil, má remuneração, condições insalubres, ausência de observância da legislação trabalhista. Mas, pro "póbri qui quiria ter dinhero" para poder comprar esses objetos, tão essenciais à vida, as condições do "póbri" do outro lado do mundo não parece fazer a menor cócega na consciência. Continuam com a veneração, compram réplicas de seus "ídolos" , e sonham com o momento em que poderão, finalmente, desperdiçar parte respeitável de sua renda e suor adquirindo um "ídolo totêmico" verdadeiro. Aí, é só alegria, mano.



-->

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Sensacional enquete: Você é um "blogueiro sujo"? Com qual destes personagens você mais se identifica em sua porquice?

Limpe os pés ao entrar, e lave as mãos antes de engordurar o teclado do computador. Pronto? Ah, então prossiga, e responda com qual destes personagens abaixo você, blogueiro sujo, tem maior identificação. Fique tranquilo, que seus dados não serão repassados ao governo estadual. O que não impedirá de, um dia, você atender à porta de sua casa e ser intimado por fiscais da Saúde Pública.
CHIQUEIRINHO

SUJISMUNDO

CASCÃO

BOB CUSPE









Juiz saudita quer tornar homem paralítico como punição

A Justiça da Árabia Saudita poderá determinar a polêmica punição de danificar a espinha dorsal de um homem que deixou um saudita paralisado durante uma briga há dois anos.
O juiz Saoud bin Suleiman al-Youssef, na província de Tabuk, no nordeste do país, determinou que hospitais da região fossem consultados para a execução da sentença.
De acordo com o tribunal da cidade, Abdul-Aziz al-Mutairi, de 22 anos, ficou paralisado e perdeu um pé depois de ser atacado com uma faca em uma briga com o homem há dois anos.
"Ele solicitou ao tribunal de Tabuk que o seu agressor sofra uma punição equivalente com base na lei islâmica", disse um comunicado do tribunal publicado no jornal saudita Okaz.
De acordo com o jornal, o homem também é saudita e na época do ataque foi sentenciado a 14 meses de prisão, mas, após sete meses, foi solto por uma anistia. O homem lecionava em uma universidade saudita.
A Arábia Saudita adota uma rigorosa e conservadora lei islâmica, conhecida como sharia. Muitos crimes são punidos na base do "olho por olho", em que vítimas podem requisitar que seus agressores sofram as mesmas consequências.
O juiz al-Youssef, segundo jornais árabes, enviou cartas a vários hospitais da região de Tabuk pedindo por "conselhos" sobre a possibilidade médica de cortar a espinha dorsal do condenado e, assim, deixá-lo paralisado como sua vítima.
Um dos hospitais mais respeitados do país, o Hospital Especializado Rei Faisal, da capital Riad, respondeu em carta à Corte que "causar tal mal não seria possível" por razões também éticas.
Outro hospital, de acordo com os jornais locais, respondeu que era possível cortar a espinha dorsal, mas ainda não sabia se estava preparado para tal procedimento.
Perdão
Segundo o advogado saudita especializado em sharia, Ibrahim al-Modaimeegh, a punição poderá ser revogada caso al-Mutairi perdoe seu agressor e aceite receber uma compensação financeira, conhecida no país como "dinheiro de sangue".
"Este tipo de reparação se aplica também a casos capitais, como o de assassinos condenados. Houve vários exemplos de assassinos que tiveram suas penas de morte revogadas nos últimos instantes antes das execuções quando as famílias das vítimas decidiram pelo perdão", explicou al-Modaimeegh à BBC Brasil.
Ele salientou que execuções sumárias devido ao "olho por olho" ainda são raras no país, quando em geral há o perdão da vítima ou seus familiares.
Segundo o advogado, por insistir na punição ao seu agressor, al-Mutairi deixará os hospitais em uma situação delicada.
"É impensável que algum hospital cortará a espinha dorsal deste homem. Qualquer médico que executar esta tarefa se colocará em um complicado dilema ético de sua profissão e poderá ele mesmo acabar em uma corte", enfatizou al-Modaimeegh.
Mas jornais locais publicaram uma declaração do irmão de al-Mutairi, Khaled al-Mutairi, 27 anos, dizendo que seu irmão queria a execução da sentença e que ele tinha uma cópia do Hospital Rei Khaled, em Tabuk, de que a operação poderia ser feita.
"Pedimos apenas nosso direito legal sob a lei islâmica. Não há melhor palavra que a palavra de Deus – o olho por olho", disse ele aos jornais.
Há 10 anos, um egípcio teve seu olho removido cirurgicamente em um hospital saudita como punição por ter desfigurado um compatriota em um ataque com ácido seis anos antes.
Na ocasião, foi a primeira vez em 40 anos que uma corte saudita aplicou literalmente o princípio do "olho por olho".
A vítima do egípcio havia recusado uma reparação no valor de cerca de US$ 135 mil como dinheiro de sangue.
Reformas
A Arábia Saudita é alvo de severas críticas de grupos de direitos humanos, que salientam as altas taxas de execuções no país, depois de China e Irã.
Ativistas também criticam a falta de transparência dos julgamentos sauditas, alegando que em geral os procedimentos são feitos a portas fechadas e sem que o acusado tenha uma representação legal adequada.
O método mais comum de execuções na Arábia Saudita é a decapitação, e as sentenças são executadas em praça pública. Outra punição frequente é cortar as mãos de ladrões.
Nos últimos anos, no entanto, o rei saudita Abdullah Bin Abdul Aziz vem tentando modernizar a lei islâmica do país e enfraquecer a ideologia extremista que predomina entre parte da elite ultra-conservadora.
"Ele proibiu, por exemplo, que clérigos emitissem decretos religiosos (fatwas) bizarros e antiquados", explicou o advogado saudita Ibrahim al-Modaimeegh.
"Mas o rei sofre certa resistência dentro do círculo mais conservador da sociedade, fazendo com que as reformas sejam lentas."
Fonte: BBCBrasil

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Sensacional kit "Tá falando comigo?", para quem não quiser ser visto por Serra ( ou com ele ) em suas peregrinações eleitorais! Compre já!

Bob Jeff deu a deixa: "Num conheço, nunca vi! Exclua-me fora dessa!". Se estivesse à frente das pesquisas, recebendo aquele tratamento bajulatório que a mídia sempre lhe dispensou, grana entrando na campanha ( e não saindo literalmente pelo ladrão, segundo as notícias ) tudo estaria sendo diferente para Serra. Mas não. Ninguém o quer por perto. Candidatos de todos os estados, em nível estadual, federal, municipal, esportivo, ninguém quer ser vinculado a este candidato. Para ajudar esta gente a fugir ou, pelo menos, se disfarçar quando o candidato popular-mas-nem-tanto Zé Serra estiver chegando, sugerimos fortemente a aquisição imediata deste kit de disfarces, já consagrados pela CIA, FBI, KGB e a Central Dantas de Espionagens. Você passará batido, com certeza, e protegerá sua imagem. Compre agora, antes que 03 de Outubro chegue! Caso não consiga escapar, sendo então obrigado a engrossar - sem remuneração - as carreatas e visitas eleitorais da chapa oposicionista, você conseguirá, pelo menos, disfarçar-se bem, sem correr o risco de ser visto por um algum familiar seu nas fotos de campanha ou estampadas nos jornais. Proteja-se! Fuja do mico!





Muçulmana é demitida de bar da Disney por usar véu

Uma muçulmana que trabalha como hostess em um restaurante na Disneylândia afirma ter sido mandada embora sem receber salário depois de ter-se recusado a tirar seu véu quando estivesse diante de clientes.
A funcionária, Imane Boudlal, registrou uma queixa perante a Comissão de Oportunidades Iguais de Trabalho dos Estados Unidos. Ela trabalhava no restaurante Storyteller havia dois anos e meio.
O incidente denunciado por ela teria ocorrido no último domingo, quando Imane foi pela primeira vez de véu ao trabalho em respeito ao Ramadã, mês sagrado de jejum e orações para os muçulmanos. Suzi Brown, porta-voz da Disneylândia, disse que a hostess, de 26 anos, rejeitou sugestões para que ficasse com o véu somente quando estivesse longe dos clientes.

Fonte:
REPORTER DIÁRIO

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Queniano é preso na Tanzânia por tentar vender albino para bruxaria

A polícia da Tanzânia prendeu um queniano acusado de tentar negociar a venda de um homem albino.
A prisão ocorreu após um policial fingir ser um negociante tentando comprar órgãos de pessoas albinas para serem usadas em rituais de feitiçaria.
A polícia diz que Nathan Mutei, de 28 anos, enganou o albino Robinson Mkwama, de 20 anos, prometendo um emprego na Tanzânia como assistente de motorista de caminhão.
Mas, na verdade, Mutei estava, segundo a polícia, buscando compradores para Robinson. Um negócio de mais de US$ 250 mil teria sido fechado com o policial que fingiu ser um comprador.
Mutei deve comparecer diante de um tribunal nesta quarta-feira, acusado de tráfico de pessoas.
Crimes
O correspondente da BBC para o leste africano, Will Ross, afirma que partes de corpos de albinos são usadas na Tanzânia por feiticeiros que dizem a seus clientes preparar poções que os tornariam mais ricos ou saudáveis.
Nos últimos três anos, mais de 50 albinos - entre crianças e adultos - foram mortos na Tanzânia. O governo prometeu combater este tipo de crime.
Segundo Ross, no entanto, a Justiça no país é lenta e apenas sete pessoas foram condenadas até agora.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Sugestão musical: BANDA DHARMA SAMU - festa-show e lançamento do CD "ZEPPELINIANAS VOL. 1", em São Paulo

NESTA SEXTA FEIRA, DIA 20, ÀS 22H00, A BANDA DHARMA SAMU FARÁ A FESTA-NESTA SEXTA FEIRA, DIA 20, ÀS 22H00, A BANDA DHARMA SAMU FARÁ A FESTA-SHOW DE LANÇAMENTO DE SEU CD, CHAMADO "ZEPPELINIANAS VOL. 1". A FESTA SERÁ NO BAR GRUTA, AGRADÁVEL ESPAÇO "UNDERGROUND" SITUADO NO CENTRO DE SÃO PAULO (MAIS INFORMAÇÕES NO FLYER EM ANEXO). PRA COMPLETAR O EVENTO AINDA TEREMOS O SHOW DA BANDA MARCO NALESSO & BIG BANG BAND E DISCOTECAGEM. A ENTRADA É DE R$7,00. DHARMA SAMU - www.myspace.com/dharmasamuMARCO NALESSO & BIG BANG BAND - www.myspace.com/mnalesso http://meninomuquito.blogspot.com - música independente, download, agenda... DE LANÇAMENTO DE SEU CD, CHAMADO "ZEPPELINIANAS VOL. 1". A FESTA SERÁ NO BAR GRUTA, AGRADÁVEL ESPAÇO "UNDERGROUND" SITUADO NO CENTRO DE SÃO PAULO ( MAIS INFORMAÇÕES NO FLYER ). PRA COMPLETAR O EVENTO AINDA TEREMOS O SHOW DA BANDA MARCO NALESSO & BIG BANG BAND E DISCOTECAGEM.
A ENTRADA É DE R$7,00.
MARCO NALESSO & BIG BANG BAND - www.myspace.com/mnalesso
http://meninomuquito.blogspot.com - música independente, download, agenda...

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

"A Indústria da Multa não existe" em: O animal símbolo de São Paulo e as moscas do Raul

Volto de uma breve incursão à rua. Só saio pra passar raiva mesmo. Não bastassem as calçadas serem construídas pensando apenas em facilitar o acesso dos automóveis às garagens das casas, você ainda tem que dar graças a Deus quando consegue andar nelas, pois sempre um desses valorosos cidadãos espertos e comuns dá um jeito de roubar ( ver: "usurpar criminosamente" ) o pouco espaço reservado ao pedestre.
Ainda que a gente fique meio revoltado quando escuta a notícia de um assalto ocorrido numa joalherias de shopping-center e acabe ficando com a impressão de que, "excluindo nós, cidadãos de bem", só tem marginal na sociedade, basta um passeiozinho nas ruas para sacar que a ocasião faz o ladrão, digo, o bandido. Sim, pois botar o carro sobre a calçada é crime. E você vê mais carros sobre as calçadas de Sampa que assaltos em estabelecimentos. Sabe por quê? Por que as pessoas fazem isso há décadas. Parece que existe uma espécie de pacto social assinado por todo mundo, dando direitos aos proprietários de automóveis. Os que não possuem ainda seu carrinho desejam tê-lo ardentemente para, finalmente, fazer parte do "Clube dos Bons". Ter acesso a este clube nem tão restrito ( pois aceita qualquer um ) é como ser alçado à condição de cidadão de primeira classe, com os privilégios inatingíveis aos mortais comuns. Não ter que dar lugar a humanos obsoletos é um destes privilégios.
Pelo menos essa é a impressão que dá quando você sugere restrições a estes montes de lata poluentes. É como se propuséssemos uma emasculçação em massa.
Bem, retorno da tal incursão ao mundo exterior. Passei por uma rua onde sempre flagro delitos de monte, que ocorrem sempre num determinado trecho de uns 200mts numa calçada do lado par. Você tem que desviar duns 10, 15 até mais carros, dependendo do horário. Em certo imóvel funciona uma escolinha infantil. Lá pelas 18:00hs as mamãs vão buscar seus pimpolhos. Mães responsáveis desejam dar pros filhos a melhor educação de qualidade que seu dinheiro puder pagar. Pena que, por sua vez, dêem tantas e tão lamentáveis aulas de péssima conduta social, quando cometem seus crimes ao volante bem em frente ao estabelecimento de ensino: "Tá vendo, meu filho? Tem vaga na calaçada, bota lá mesmo, que não passa guarda mesmo..."
É verdade. Estranhas mutações ocorreram com a CET nos últimos anos ( não sei precisar quantos ) e você tem sofrido todo tipo de empecilho e dificuldades para conseguir chamar um fiscal e punir os meliantes. Bons tempos aqueles em que eu ligava e em 10min vinham duas viaturas e um guincho. Às vezes até eu achava que era uma reação desproporcional ( rsrsrsrs )...
Bem, nessa tal calçada/ foco de crimes eu consegui uns bons resultados, e ajudei a "encher" o caixa da Prefeitura - que, se botasse a CET para funcionar de verdade, conseguiria dez vezes mais do que consegue atualmente.
Mas tudo enche o saco, sabe. Pois se tem algo que parece não incomodar os paulistanos é um carro sobre a calçada, de tão natural que é esse gesto. De modo que apenas um revoltado como eu ainda se dispõe a reclamar e, às vezes, gastar um tempo buscando alguma Justiça contra os desmandos do "cidadão comum, vítima do Sistema". Eu não acredito no "politicamente correto". Quando eu digo Justiça, entendam que estou sendo irônico. Eu quero é mais que o "bom cidadão comum" se ferre.
Voltando à casa, olhei prum muro duma padaria, defronte às vagas de estacionamento. Havia sido pregado um "banner", solicitando aos clientes que não estacionassem sobre "a calçada do pedestre" ( sic ).
Essa padaria, com certeza, foi uma de minhas vítimas, sei disso ahahaha. Mas é interessante que eles consideram haver uma "calçada de pedestre", um tipo de passeio específico, reservado a essa classe estranha de pessoas, o "pedestre". Um ser esquisito, dotado de duas pernas desde seu nascimento e que costuma, estranhamente, fazer uso delas enquanto a maioria da Humanidade prefere usar rodas. Graças aos céus, inventaram uma política de cotas para os pedestres, uma reserva espacial/especial semelhante aos bancos reservados aos idosos e gestantes dos transportes coletivos. Como se fossemos indígenas lutando para valer nossa demarcação territorial.
Mas a batalha é cansativa. Os motoristas sabem que não são punidos suficientemente, na proporção de seus crimes. Chega uma hora que até o guerreiro sente o baque. Passando pelos locais em que a CET, seguindo minhas instruções, flagrou a meliância e aplicou o corretivo, percebo que, à semelhança da música do Raul Seixas, um motorista sai "mas vem outro em seu lugar". A mosca é que devia ser o animal símbolo de São Paulo, como pergunta essa campanha besta e inútil.
Bom, alegro-me ao lembrar que as Leis da Natureza, ou kármicas, sei lá, sondam nossas vidas, e eu me vingo apreciando o aumento das estatísticas de roubos de automóveis. Ahahaha! Eu sou mau.

LEIA TAMBÉM:
Em rua da CET, motorista estaciona até sobre calçada, Folha de São Paulo, 02/05/2010

.

domingo, 15 de agosto de 2010

Blatter estuda eliminar os empates na 1ª fase da Copa

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, afirmou neste sábado (14/08) que cogita eliminar os empates na fase de grupos da Copa do Mundo. O dirigente estuda estabelecer cobranças de pênaltis ou uma prorrogação com gol de ouro para deixar os jogos de futebol mais interessantes para a torcida.
Em entrevista à revista Focus, da Alemanha, Blatter explicou que o fim dos empates na primeira fase do Mundial obrigaria as seleções a partiram mais para o ataque. "As seleções jogam para não perder e o resultado são jogos chatos", afirmou, motivado pela fraca atuação dos times no início do Mundial da África do Sul.
Pela mesma proposta, o presidente da Fifa cogita implantar o gol de ouro nas fases eliminatórias da Copa, sem a prorrogação de 15 minutos cada tempo. "Se em 90 minutos não houver vencedor, a decisão será nos pênaltis. Também poderemos reintroduzir o gol de ouro, abolido em 2002", afirmou.A regra do gol de ouro foi utilizada pela primeira vez na Copa do Mundo de 1998. Na ocasião, a França se beneficiou do formato ao eliminar o Paraguai nas oitavas de final, com gol de Laurent Blanc.
Blatter comentou ainda que a Fifa estudará a utilização de tecnologias para evitar erros da arbitragem, como aconteceu no gol da Inglaterra, anulado equivocadamente, sobre a Alemanha nas oitavas de final na África do Sul. "Assim que tivermos uma solução segura, rápida e simples, passaremos a usá-la no futebol".
Fonte: REPORTER DIÁRIO, 14.08.2010

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Pelas estatísticas, sexta-feira 13 é dia como outro qualquer

Para os supersticiosos, ela é sinônimo de azar. O temor da sexta-feira 13 teria uma justificativa? A tradição do "dia maldito" tem um fundo cultural. Mas segundo as estatísticas, a data é um dia como outro qualquer.
Sexta-feira 13: para os supersticiosos, a data é sinônimo de azar, mas até que ponto esse medo tem justificativa? Existe, talvez, um fundo cultural e histórico para este suposto dia de azar? E o que dizem as estatísticas? Realmente acontecem mais acidentes e contratempos em uma sexta-feira 13?
"Eu tento fazer nesse dia o menor número possível de coisas importantes", afirma a arquiteta alemã Susanne Euen. "Pegar um avião numa sexta-feira 13, para mim, está fora de cogitação. E só viajo de carro apenas se for absolutamente necessário", observa. "Mas, tudo bem, ao local de trabalho eu compareço."
Para ela, a sexta-feira 13 não é absolutamente um dia como outro qualquer. A arquiteta de 33 anos não confia na data misteriosa, embora nada de estranho tenha jamais acontecido a ela em uma sexta-feira 13. Mas Euen considera que isso seja uma questão de intuição, que não dá para descrever.
Seguro morreu de velho
"Eu não costumo ser uma pessoa supersticiosa. Gatos pretos, escadas sob as quais dizem que não deveríamos passar, espelhos quebrados, tudo isso considero uma bobagem. Já os horóscopos, eu costumo ler, sim. E eu tenho um certo respeito pela sexta-feira 13. Mas o porquê, isso eu não sei direito."
Susanne Euen não se considera uma pessoa supersticiosa. Entretanto, um compromisso de trabalho para supervisionar umas de suas obras é coisa que ela prefere transferir da sexta 13 para a quinta 12. Afinal, o seguro morreu de velho.
No entanto, não é possível encontrar um motivo palpável para o medo diante desse dia supostamente místico. Na sexta-feira 13 não costuma acontecer, segundo as estatísticas, mais ou menos acidentes do que em outros dias. O psicólogo Thomas Teubel, de Leipzig, começou a investigar o assunto baseando-se em testes realizados com esportistas. Segundo ele, esses profissionais são cobaias ideais, por costumarem ser especialmente supersticiosos.
"Tomamos como exemplo o jogo de golfe. Fizemos um teste em uma sexta-feira 13, dizendo em alto e bom tom que aquela era uma sexta-feira 13 e que queríamos ver se a data trazia mesmo azar para os participantes", lembrou. "Então fizemos um outro teste em um outro dia 13. Vimos depois que não houve diferenças na pontuação."
Origens bíblicas
A própria sexta-feira sempre teve uma má reputação entre os cristãos. Segundo a Bíblia, Jesus foi crucificado neste dia da semana. E Adão e Eva mordiscaram o fruto proibido em uma sexta-feira. Já o número 13 é considerado como um número diabólico, porque o "décimo terceiro" era Judas, o traidor da última ceia.
Já a chamada "sexta-feira negra" foi na verdade uma quinta-feira, dia 24 de outubro de 1929, quando o crash da bolsa de Nova York provocou uma crise econômica mundial. Mas o pânico dos investidores atingiu a Europa só no dia seguinte, reforçando a má fama das sextas-feiras no Velho Mundo.
Superstição é transmitida entre gerações
O pesquisador Thomas Teubel tem pouco a dizer sobre a evolução histórico-cultural do fenômeno. Ele prefere se ater aos fatos e pesquisar a psique humana que, em sua avaliação, recebe os rituais supersticiosos transmitidos quase que hereditariamente.
"É um conceito que existe na sociedade e é comunicado e aprendido entre as gerações. Se os meus pais ou meu ambiente social possuem esse conceito, de alguma forma, então, é possível que eu também o incorpore. E se realmente algo me acontecer em uma sexta-feira 13, pode ser que eu superestime esse fato. Ele se torna, então, uma profecia autocumprida", explica Teubel.
Então, quem realmente acreditar na sexta-feira 13 irá se deparar, cedo ou mais tarde, com o azar em um desses dias. Se não hoje, talvez na próxima vez. Pequenos percalços e acidentes graves são coisas da vida que muito provavelmente não costumam se ater a uma data específica. E quem tenta, como a arquiteta Susanne Euen, evitar quaisquer riscos no suposto dia da falta de sorte, talvez deixe de vivenciar, no final, algo realmente incrível.
"Eles nunca vão poder vivenciar esse dia como uma data normal, como qualquer outra. E, assim, essa relação será mantida e estabilizada. Mas se a pessoa resolvesse fechar um importante negócio ou simplesmente viajar nessa data, então perceberia que a sexta-feira 13 não teve a menor influência", observa Thomas Teubel.

Fonte:
DW-WORLD

Comemore a Sexta-Feira 13 de Agosto em alto estilo!

Zé do Caixão, na Vila Mariana
Na próxima semana, sexta-feira, 13, ( OBS: ou seja, hoje ) o tema “horror” será debatido na Biblioteca Viriato Corrêia com o cineasta José Mojica Marins, o Zé do Caixão, e sua filha, Liz Marins, ambos caracterizados por seus personagens. Mojica abre o evento com uma performance, às 22 horas. Depois haverá sessão de filmes, com programação até as 6 horas.
“É uma oportunidade para os espectadores tomarem contato com produções pouco exibidas, como é o caso do longa de meu pai, vetado pela censura brasileira durante o regime militar”, afirma Liz.
A Biblioteca Viriato Corrêa fica na Rua Sena Madureira, 298, Vila Mariana. Tel. 5573-4017. Veja a programação abaixo:
Programação completa:
PERFORMANCE: CRENÇAS E DESCRENÇAS DO ZÉ DO CAIXÃO
Na pele de Zé do Caixão, Mojica abre o evento apresentando um esquete teatral que mostra as crenças de seu célebre personagem, e jogando suas conhecidas e aterrorizantes pragas sobre a plateia.
/ 22h
VAMPIROS NA BIBLIOTECA
Performance vampiresca surpresa comandada pela personagem Liz Vamp (Liz Marins).
/ 22h30
PERGUNTE AO ZÉ DO CAIXÃO / PERGUNTE À VAMPIRA
Bate-papo entre Liz Marins e José Mojica Marins, que falam sobre suas carreiras.
/ 23h
RPG
Coord.: Confraria das Ideias.
A partir da meia-noite, enquanto são exibidas as sessões de cinema, no andar térreo da biblioteca ocorre este jogo de interpretação RPG Live-Action, que se estende até o final do evento.
/ Para participar do jogo, deve-se fazer inscrição até dia 11, diretamente na biblioteca, pelo telefone: 5573.4017, ou pelo e-mail: bibliotecavilamariana@hotmail.com .
/ 24h
POUSADA DA PAZ
(Portugal, 2008, 7min14). Dir.: Liz Marins.
Inédito no Brasil, o curta foi realizado durante workshop no 2º Festival Motel X (Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa). A história mostra uma pousada afastada da cidade que esconde um terrível segredo.
RITUAL DOS SÁDICOS (O DESPERTAR DA BESTA) ( CLÁSSICO! CENSURADO! )
(Brasil, 1970, 91 min). Dir.: José Mojica Marins. Com José Mojica Marins, Sérgio Hingst, Ozualdo R. Candeias e outros.
Renomado psiquiatra injeta doses de LSD em quatro voluntários com o objetivo de estudar os efeitos do tóxico sob a influência da imagem de Zé do Caixão, que surge de formas diferentes durante os delírios psicodélicos. Vetado pela censura federal, mesmo com inúmeros cortes, o filme permanece inédito nas telas de cinema.
/ Sala Luiz Sergio Person. Exibições seguidas. 24h
A CASA DO DEMÔNIO
(The House of the Devil, EUA, 2009, 90 min). Dir.: Ti West. Com Jocelin Donahue, Tom Noonan, Mary Woronov e outros.
Nos anos 1980, uma adolescente aceita trabalhar como babá no mesmo dia em que ocorre um eclipse total da Lua. Aos poucos, ela descobre um terrível segredo sobre seus patrões, que planejam usá-la em um ritual satânico.
/ Sala Luiz Sergio Person. 2h
FILME SURPRESA
/ Sala Luiz Sergio Person. 4h

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Ufólogos comemoram decisão sobre óvnis, mas pedem mais arquivos

Especialistas no tema querem imagens de operação na década de 70
Os ufólogos brasileiros receberam com bons olhos a determinação da Aeronáutica sobre óvnis (objetos voadores não-identificados) divulgada na terça-feira (10) no Diário Oficial. “É uma confirmação de que está ocorrendo uma mudança de pensamento e a Aeronáutica tem sido o carro-chefe dessa mudança. Mas ainda faltam muitos arquivos a serem liberados“, afirmou Fernando Ramalho, coordenador da Comissão Brasileira de Ufologia.
De acordo com a portaria 551/GC3, de 9 de agosto de 2010, o Comando da Aeronáutica (Comaer) deve restringir sua atuação em casos do tipo ao registro de ocorrências e ao encaminhamento desses registros para o Arquivo Nacional. O texto ainda aponta o Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (Comdabra) como responsável por receber e catalogar as notificações referentes a óvnis. Os registros ("relatados por usuários dos serviços de controle de tráfego aéreo") devem seguir para o Centro de Documentação e Histórico da Aeronáutica (Cendoc), conforme determina a portaria.
Ramalho encaminhou um pedido ao governo federal pela abertura dos arquivos sobre óvnis do país em 2008 e acredita que a determinação publicada na terça é um passo para responder esse requerimento.
Para o também ufólogo Luciano Stancka Silva, a publicação é um marco. “É a Aeronáutica admitindo, no Diário Oficial, a existência de objetos não-identificados. Esse tipo de determinação já existia dentro da Força Aérea há anos, sempre soubemos, mas sempre era algo secreto. Agora está aberto, para todo mundo ver”, afirma. “É um reconhecimento importante.”
Apesar do “primeiro passo”, os ufólogos ainda reclamam de falta de alguns arquivos que consideram importantes, como os da chamada “Operação Prato”, que teria ocorrido em 1977 em Belém, no Pará.
“Hoje temos certeza que a região Norte do país foi visitada por seres extraterrestres e o governo sabe disso. Só recebemos um resumo sobre a Operação Prato, com 130 fotos, quando sabemos que foram tiradas de 500 a 600. Onde está esse material?”, questiona Ramalho.
Em nota, a assessoria de imprensa da Aeronáutica afirma que os arquivos enviados ao Centro de Documentação e Histórico terão acesso liberado para a população. A assessoria também informou que nem todos os arquivos foram liberados, mas que isso irá acontecer gradualmente.
A Aeronáutica também ressaltou que "não dispõe de uma estrutura especializada para realizar investigações científicas a respeito desses fenômenos aéreos, restringindo-se ao registro de ocorrências e ao seu trâmite para o Arquivo Nacional".

Fonte:
EPTV ( C/ Vídeo )

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Aeronáutica regulamenta o que fazer com notificações de ovnis

Pelo texto, comando deve apenas registrar e encaminhar 'ocorrências'
10/08/2010
Globo.com/G1
Uma portaria publicada nesta terça-feira (10) no Diário Oficial da União regulamenta como a Aeronáutica deve proceder com notificações de "objetos voadores não identificados" (ovnis) no espaço aéreo brasileiro. De acordo com o documento, o Comando da Aeronáutica (COMAER) deve restringir sua atuação neste campo ao registro de ocorrências e ao encaminhamento desses registros para o Arquivo Nacional.
O texto, portaria 551/GC3, de 9 de agosto de 2010, aponta ainda o Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMDABRA) como responsável por receber e catalogar as notificações referentes a óvnis. Os registros ("relatados por usuários dos serviços de controle de tráfego aéreo") devem seguir para o Centro de Documentação e Histórico da Aeronáutica (CENDOC), conforme determina a portaria.
O CENDOC, por sua vez, é indicado como responsável por arquivar cópias dos registros encaminhados e enviar os originais ao Arquivo Nacional.

Depois dos discos de vinil, fita cassete ensaia retorno

Baixo custo e nostalgia são os atrativos que os apaixonados enxergam no formato
No cultuado livro Alta Fidelidade, do escritor inglês Nick Hornby, é evidente a ligação entre o protagonista Rob Gordon e suas gravações em fitas cassete. O depressivo dono de uma loja de vinis usava as seleções musicais que fazia para conquistar corações.
Após a ressurreição do vinil, pessoas com o espírito de Rob estão trazendo de volta a cultura da fita cassete. O baixo custo, a facilidade de gravação e o caráter nostálgico são as características que, segundo reportagem de August Brown, no Los Angeles Times, voltam a atrair olhares para o formato, que se propõe como alternativa acessível ao vinil e ao CD.
Segundo a auditoria SoundScan, em 2009 foram vendidos 34 mil álbuns em cassete nos EUA. O formato é muito usado na cena indie, que tem baixo recurso financeiro.
Thom Yorke, líder do Radiohead, foi um dos responsáveis pela volta do vinil, levando a banda às velhas bolachas. É, também, um apaixonado por cassetes e apontado como chave para o sucesso da volta das velhas fitas.
O caráter retrô do K7 também serve de chamariz para o público. Chris Jahnle, do selo independentes Kill/Hurt, grava músicas de suas bandas na sala de estar. "Se a qualidade em MP3 já é horrível, por que não gravar algo que soa ruim, mas que podemos segurar nas mãos?", questiona Jahnle.

Publicado no DESTAK

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Churchill ordenó mantener en secreto información sobre ovni para no quebrantar la fe en Dios

Londres, 5 de agosto, RIA Novosti. Winston Churchill, primer ministro de Reino Unido durante la Segunda guerra Mundial, prohibió revelar el avistamiento de un ovni por un avión militar para evitar el pánico y no quebrantar la fe en Dios, según documentos oficiales desclasificados recientemente por el Gobierno británico.
Todos los años, el Archivo Nacional británico desclasifica documentos sobre avistamientos de ovnis pertenecientes al Ministerio de Defensa. Conocidos como "archivos ovni" (UFO Files), son siempre el foco de atención de la prensa y el público general.
Los documentos que acaban de salir a la luz contienen información sobre un episodio narrado por el nieto de un oficial de la Fuerza Aérea Real que durante la guerra fue uno de los responsables de la seguridad del jefe del Gobierno.
Según el testigo, Churchill y el general estadounidense Dwight Eisenhower fueron informados de que uno de los aviones de la inteligencia que regresaba tras cumplir una misión en el cielo europeo voló junto a un ovni.
"Este suceso debe ser ocultado de inmediato, ya que podría provocar el pánico entre la población y destruir la fe en la iglesia", apostilló entonces el primer ministro británico.
En este sentido, el investigador David Clarke, encargado de publicar los "expedientes X", recordó que el propio Churchill sentía interés por esta clase de sucesos.
Así, en 1912 el entonces primer lord del Almirantazgo (comandante de la Armada) se convirtió en el primer político de la historia británica en informar al parlamento sobre un supuesto caso de avistamiento de un ovni.
A la pregunta de si se podía tratar de uno de los zeppelines alemanes que en vísperas de la I Guerra Mundial suscitaban bastante recelo por sus posibles misiones secretas, Churchill contesto: "Parece ser que no".
"Sólo podemos imaginar qué fue lo que quiso decir con eso", resumió Clarke.

Publicado em
RIA NOVOSTI

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Golpe